7 mitos e verdades sobre softwares na nuvem

Tempo de leitura: 6 minutos

A tecnologia cloud computing (computação na nuvem), mais conhecida simplesmente como “nuvem”, vem se impondo no mercado. Porém, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a real eficiência desse sistema.

Por outro lado, há alguns que consideram-no muito eficiente e prático, servindo perfeitamente às suas necessidades.

O que há de verdadeiro e de falso nas afirmações que se fazem sobre os softwares na nuvem? Leia o post e confira!

1. Software na nuvem não oferecem segurança

Mito. Esse é um dos principais motivos que levam as pessoas a duvidar da eficiência dos softwares na nuvem. Como o sistema é remoto — ou seja, à distância, funcionando totalmente na web —, é natural que os usuários fiquem em dúvida sobre a real segurança de seus dados, especialmente os mais sigilosos de uma empresa.

Mas não há razão para esses temores. Os softwares na nuvem contam com bons sistemas de segurança e armazenamento, evitando que os dados se percam ou caiam em mãos erradas.

O sistema de proteção possui diferentes camadas, como a criptografia, a ação de firewalls e a utilização de logins e senhas. Dessa forma, fica muito difícil — praticamente impossível! — que pessoas não autorizadas acessem os dados armazenados.

Os fornecedores de serviços na nuvem também recomendam que, periodicamente, os usuários alterem suas senhas para garantir maior segurança.

Além das barreiras digitais, existem equipes de profissionais especializados em segurança para otimizar ainda mais a proteção dos dados.

Na verdade, a segurança na nuvem costuma ser muito mais abrangente e eficaz que aquela aplicada nos sistemas instalados em equipamentos dentro das empresas. Os procedimentos e recursos de proteção da cloud computing são, na maioria das vezes, mais sofisticados.

É muito mais fácil perder dados no computador pessoal do que aqueles armazenados nos softwares na nuvem. Isso acontece porque computadores pessoais estão mais vulneráveis a problemas técnicos, ação de vírus, danos físicos e roubos.

A tecnologia cloud computing geralmente armazena os dados em mais de um provedor ou diretório para diminuir a possibilidade de perdas. Além disso, são feitos backups constantes e, no caso de eventuais deleções, há recursos que favorecem a rápida recuperação dos arquivos.

2. Os softwares na nuvem são mais baratos

Verdade. De fato, os softwares na nuvem destacam-se pelo elevado poder de processamento que disponibilizam para as empresas menores. Elas podem, assim, usufruir dos benefícios de tecnologias avançadas, utilizadas nas grandes empresas do mercado.

Sistemas na nuvem não precisam ser instalados em equipamentos, o que dispensa a aquisição de hardware específico. Ficam a cargo do fornecedor do serviço serviços de:

  • segurança;
  • manutenção;
  • energia;
  • refrigeração;
  • atualização.

Por isso, além de exigir um capital inicial menor, a computação na nuvem contribui para reduzir custos e despesas ao longo do tempo.

O usuário só paga pelo que utilizar, conforme definido em contrato. Assim, ele pode, quando considerar oportuno, acrescentar ou cancelar serviços conforme a demanda da empresa.

Os softwares na nuvem permitem economizar dinheiro e recursos. Conforme a International Data Corporation, a maioria das empresas que adotam tecnologia cloud computing economizam dinheiro.

3. A nuvem é passageira

Mito. A nuvem no céu certamente é passageira, mas a computação na nuvem tende a continuar se desenvolvendo e ampliando seu espaço no mercado mundial.

A tecnologia cloud computing está se mostrando realmente eficaz, principalmente no que se refere a atender aos objetivos das empresas. Ela, gradualmente, está se desenvolvendo, evoluindo e incorporando novos recursos.

Evoluir, certamente sim; desaparecer, não.

Por isso, quando alguém lhe disse que a nuvem é passageira, pergunte de qual nuvem a pessoa está falando.

4. Os softwares na nuvem são mais complexos

Mito. Ao contrário: eles são simples de usar, pois a intenção do fornecedor é que o usuário se identifique imediatamente com o produto e possa se familiarizar com ele no menor tempo possível.

A interface tende a ser mais simples, o painel de controle é fácil de usar, bem como a existência de gráficos facilita a compreensão de certos processos.

Os softwares na nuvem costumam ser escaláveis e customizáveis, a fim de atender às necessidades do negócio e favorecer seu crescimento. Eles se diferenciam ainda por sua mobilidade, acessíveis a todo momento e de qualquer local, por meio de um equipamento com acesso à internet (computador, smartphone, notebook, tablet etc). 

A computação na nuvem deve oferecer a possibilidade de tornar mais acessíveis determinados processos complexos, facilitando a execução de determinadas operações. Pode mesmo acontecer que profissionais habituados a desenvolver processos de uma forma mais complicada fiquem admirados com a maior simplicidade de um software na nuvem.

5. Existem diferentes tipos de nuvem

Verdade. Existem tanto nuvens públicas como privadas. No primeiro caso, são oferecidos pacotes de softwares prontos, com uma finalidade de uso mais generalizado. No segundo caso, certos equipamentos são alugados e podem rodar alguns softwares customizados.

Cada situação é indicada para um tipo de empresa. É necessário avaliar o perfil do negócio para escolher a melhor opção.

Além desses dois tipos, existe também a nuvem híbrida, que reúne características dos dois tipos citados.

6. A nuvem dispensa preocupação com data center

Verdade. A preocupação com espaço, segurança, manutenção e muitas outras coisas relacionadas aos data centers passa a ser preocupação do fornecedor e não do usuário dos serviços. Assim, o gestor da empresa-cliente pode se dedicar com mais ênfase a traçar estratégias para seu negócio.

Em uma empresa que usa data center, uma das maiores preocupações é com o elevado consumo de energia elétrica. Porém, quando são utilizados serviços na nuvem, essa questão desaparece.

Mas o meio ambiente continua sofrendo com o impacto?

Na verdade, há um menor impacto quando as empresas usam softwares na nuvem, pois são milhares de organizações usando os mesmos data centers do servidor.

7. É necessário aumentar a equipe

Mito. Não é necessário aumentar a equipe. Como se trata de uma ferramenta customizável, os softwares na nuvem ajustam-se à empresa, respeitando seu perfil, inclusive suas dimensões e quantidade de funcionários.

Ou seja, a tecnologia ajusta-se à empresa — e não o contrário.

Talvez, a companhia passe a precisar de menos funcionários ou opte por redistribuí-los de forma mais estratégica.

Como não será preciso ficar o dia todo atualizando servidores e gerindo a atualização de softwares, sobra mais tempo disponível para se dedicar a outras atividades, que podem ser de natureza mais estratégica e essencial para o crescimento da organização.

 Preparamos um infográfico para esclarecer suas dúvidas, confira na íntegra.  

E você? O que pensa sobre os softwares na nuvem? Acreditava em algum dos mitos que foram citados? Diga o que achou do post e o que pensa sobre a tecnologia cloud computing!

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *