Arrendamento de pousada: entenda o que significa esse processo

Tempo de leitura: 6 minutos

Muitas vezes, o arrendamento de pousada é uma forma de ter um hotel como um empreendimento antes de comprá-lo em definitivo. Trata-se de uma experiência interessante e um negócio que pode gerar resultados promissores em pouco tempo.

Essa opção de investimento torna-se uma opção lucrativa, tanto para o empreendedor quanto para o proprietário. Sob nova gestão, a pousada continuará funcionando e gerando empregos e renda.

Abordaremos, neste artigo, tudo o que precisa saber sobre arrendamento de pousada e as principais vantagens desse negócio. Veja como funciona esse processo e quais os aspectos mais relevantes para obter sucesso nesse empreendimento. Acompanhe! 

Como funciona o arrendamento de pousada?

Primeiramente, convém definir dois importantes termos relacionados ao arrendamento de pousada, já que nesse tipo de negócio existem duas partes envolvidas. Observe:

  • arrendatário: é o investidor que arrendará a pousada. Ele usufruirá do imóvel durante o período estipulado no contrato;

  • arrendador: é o proprietário do bem arrendado. Ele cede os direitos de uso da pousada para o arrendatário.

Essa transação permite que uma pessoa administre o imóvel de outrem, com o objetivo de colher frutos financeiros durante o prazo em que a pousada estiver sob sua gestão.

Diferenças entre aluguel e arrendamento

Vale destacar que existem diferenças entre o aluguel e o arrendamento. Enquanto em uma locação o imóvel não está a venda, no arrendamento há possibilidade de compra da pousada por parte do arrendatário.

Isso fica implícito no processo de negociação, pois se o investimento mostrar-se interessante, o arrendatário poderá negociar a compra, caso haja acordo entre as partes envolvidas.

Uma boa analogia para entender como funciona o arrendamento de pousada é o test drive de um automóvel. Você testa o bem, confere suas funcionalidades e benefícios e, se atender as expectativas, você efetiva a compra.

Diferentemente de um processo de compra direta, no arrendamento os riscos são menores para o comprador, já que ele já teve chance de verificar se os resultados são compatíveis com o investimento. 

Elaboração do contrato

Um dos aspectos importantes é a elaboração de um contrato especificando os direitos e deveres dos envolvidos. Fique de olho nas regras para arrendar o negócio. Para ter validade legal, os contratos para o usufruto de bens imóveis devem ser arquivados na junta comercial.

Os acordos de arrendamento admitem diversos tipos de cláusulas, que variam conforme as especificações de cada estabelecimento. Em linhas gerais, o arrendatário se responsabiliza pela gestão da pousada e paga um valor mensal ao arrendador. 

Como obter sucesso com o arrendamento de pousada?

Essa modalidade de negócio permite ao aspirante a hoteleiro a oportunidade de trabalhar nesse ramo e vivenciar, na pele, os desafios exigidos para manter uma pousada funcionando. 

Entretanto, alguns fatores merecem atenção especial para evitar dores de cabeça futuras. Por isso, estabeleça minuciosamente no contrato, quem será responsável por cada item que envolve o negócio.

Descubra, por exemplo, quando o imóvel foi construído e quais foram as últimas obras de melhoria realizadas pelo proprietário. Confira a documentação da licença de funcionamento da pousada e verifique se as contas mensais, impostos e taxas estão em dia. 

Para ter mais segurança sobre a estrutura do imóvel, solicite a avaliação de um engenheiro, ou de alguém experiente em construções. Peça para analisar as condições das tubulações, esquadrias, madeiramentos e se há rachaduras ou umidades excessivas, por exemplo.

Se houver necessidade de reforma, converse com o arrendador e negocie com ele sobre quem custeará essas correções. Uma opção interessante é você obter alguns meses de carência para executar essas modificações que, na verdade, seriam de responsabilidade dele.

Antes de fechar o negócio, o arrendatário precisa estar atento a um conjunto de fatores relacionados à qualidade da prestação dos serviços de hospedagem.

Check-list de segurança

Para evitar eventuais frustrações futuras, o ideal é fazer um check-list e verificar os seguintes itens:

  • iluminação: observe em quais pontos a pousada recebe luz solar e em quais precisará manter lâmpadas acesas durante o dia;

  • portas e janelas: teste se todas abrem corretamente, se não emperram ou fazem ruídos. Veja também as condições das vidraças e fechaduras;

  • pintura interior: analise se existem manchas de umidade ou locais com vazamentos camuflados por pintura em tinta escura;

  • climatização: identifique se a pousada é arejada e se o sistema de climatização é funcionante e adequado;

  • tapetes: confira o estado dos tapetes e não esqueça de conferir as condições do piso abaixo deles;

  • rede elétrica e hidráulica: teste as torneiras, interruptores e verifique as condições dos reservatórios de água;

  • móveis e eletrodomésticos: confira as condições e o tempo de uso desses itens e identifique se algum deles precisa de substituição;

  • serviços essenciais: informe-se sobre o armazenamento e a coleta de lixo, o sinal da internet e o alcance do Wi-fi nas acomodações;

  • seguro: confira se o estabelecimento tem seguradora e verifique as condições e a distribuição dos extintores de incêndio.

Quais os principais benefícios para o arrendador e o arrendatário?

Essa transação tem se mostrado um bom negócio para ambas as partes. Uma das vantagens é que o arrendador continuará dono do imóvel e terá lucros, mesmo sem ter que administrá-la. Além disso, o novo administrador poderá tornar a pousada mais competitiva.

Destacamos alguns benefícios que estimulam a opção por esse tipo de negociação. Confira!

Vantagens para o arrendador

Entre as principais vantagens desse tipo de negócio para o arrendador estão:

  • isenção dos custos mensais ou anuais recorrentes da manutenção do imóvel;

  • usufruto de recebimentos fixos recorrentes do valor estabelecido em contrato;

  • chances de a pousada continuar gerando resultados e de valorizar o empreendimento;

  • redução dos riscos de depreciação, caso a pousada não estivesse operando e ele optasse pelo fechamento;

  • possibilidade de focar em outros negócios, diminuir a carga de trabalho ou até mesmo optar pela aposentadoria.

Vantagens para o arrendatário

Já para p arrendatário, as principais vantagens são: 

  • chance de adquirir experiencia e de conferir as estratégias necessárias para alcançar sucesso nessa modalidade de negócio;

  • possibilidade de morar na pousada para administrar o negócio mais de perto;

  • não terá despesas extras, já que os custos de manutenção da estrutura física do imóvel são responsabilidades do arrendador;

  • real oportunidade de avaliar um investimento antes de decidir efetivamente pela compra.

Muitos são os aspectos que justificam essa modalidade de parceria. Vale ressaltar que o uso de medidas eficazes e de bons recursos de gestão de hotelaria são fundamentais para atender à expectativa dos envolvidos nesse processo. 

Percebe-se, por fim, que o arrendamento de pousada é uma excelente opção tanto para o proprietário como para o investidor. Uma nova gestão pode acentuar as chances de crescimento, de valorização do empreendimento e ainda tornar a marca bem mais competitiva.

Teria alguma opinião diferente sobre o assunto? Compartilhe-a com os demais leitores e participe de nosso artigo!

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *