Como é a terceirização no setor hoteleiro?

Tempo de leitura: 7 minutos

O projeto de lei PL 4330, que visa a terceirização da mão de obra no Brasil, foi aprovado pela Câmara de Deputados no dia 23 de abril de 2015 — mas a lei foi sancionada pelo Congresso somente em março de 2017. 

No que diz respeito à terceirização no setor hoteleiro, essa prática pode ser considerada como uma tendência geral, seja para os segmentos de alimentação e bebidas dentro do hotel ou para as atividades-fim — que envolvem cargos como a governança e a equipe administrativa.

Neste artigo, vamos explorar as maiores mudanças trazidas pela reforma trabalhista e como ela afeta a hotelaria. Continue a leitura para entender os pontos principais dessa regulamentação!

O que mudou com a nova lei da terceirização?

A mudança mais importante é a possibilidade de maior flexibilidade na contratação de mão de obra por empresas terceirizadas — além de regulamentar a prestação de serviços temporários. 

A oferta dessas funções foi ampliada, bem como as atividades-meio, que envolvem manutenção, contabilidade, vigilância e limpeza. Vale ressaltar que a terceirização já era permitida nessa categoria.

Com a aprovação da reforma trabalhista, todas as atividades exercidas dentro de uma empresa podem ser terceirizadas, inclusive aquelas que são consideradas essenciais para seu funcionamento — como as atividades-fim citadas anteriormente.

Além disso, as obrigações trabalhistas deverão ser apenas fiscalizadas pelo contratante, enquanto a companhia terceirizada será responsável por praticá-las.

Assim como toda mudança, a nova lei dividiu muitas opiniões, principalmente no que diz respeito aos direitos dos trabalhadores, bem como sua eficácia como uma medida de economia de gastos

No entanto, o PL não extingue novas vagas de trabalho, além de respeitar todos os direitos trabalhistas previstos na Constituição brasileira. 

A prestação de serviços por empresas especializadas valoriza o trabalho dos terceirizados, além de aumentar a competitividade.

O que os hoteleiros pensam da nova regulamentação?

Segundo Helder Capanema, diretor Administrativo e Financeiro da Vert Hotéis, a nova legislação pode ser o ponto de partida para uma linha de pensamento mais alinhada com o mercado internacional.

Em países desenvolvidos, a terceirização já é bastante comum, assim como a contratação por demanda — com remuneração feita por hora trabalhada. 

Espera-se que também haja uma maior segurança jurídica com a permissão de acordos com empresas que oferecem mão de obra mais especializada.

Desafios enfrentados pela hotelaria

Uma das maiores dificuldades desse setor é atender às altas demandas em períodos de grande movimento. Muitas vezes, acaba-se contratando mais colaboradores que o necessário — o que gera um aumento de custos e pessoas ociosas.

Sendo assim, a lei da terceirização é para ser utilizada como solução para essa dificuldade, e não para reduzir o quadro de funcionários já estabelecido. Também há a possibilidade de ter funcionários eficientes e com salários mais justos.

Além disso, como já foi citado, há a questão da mão de obra especializada e que demanda um alto grau de qualificação técnica — como serviços de segurança e médicos. 

Com a regulamentação atualizada, será mas fácil ter acesso a esse tipo de trabalhador.

O que levar em conta antes de realizar a terceirização?

É necessário ficar atento ao escolher quais serviços serão terceirizados em seu hotel. Veja os dois principais pontos levantados por especialistas a seguir:

Pesquise a qualidade e a reputação das empresas

É importante verificar se a prestadora de serviços contratada possui funcionários que estarão alinhados ao grau de exigência de seus hóspedes, bem como as políticas praticadas em seu hotel.

Do contrário, isso pode gerar um custo ainda maior com treinamentos extras, além de prejudicar a imagem de seu estabelecimento. É necessário priorizar a eficiência de seu negócio.

Procure não terceirizar funções essenciais

Apesar de toda a flexibilidade que a reforma trabalhista trouxe, tenha cautela ao contratar colaboradores terceirizados que estarão envolvidos no setor administrativo, por exemplo. 

Para garantir um bom funcionamento de seu hotel como um todo, é necessário que os funcionários estejam 100% alinhados com sua cultura de trabalho. Do contrário, sua produtividade pode ser bastante prejudicada.

Por esse motivo, o ideal é priorizar aqueles que já conheçam melhor suas políticas. Pode-se investir no treinamento de um contratado que já esteja trabalhando com você há mais tempo e que se destaque em suas funções.

Assim, otimiza-se sua operação e há resultados mais efetivos.

Você pode aproveitar todo o potencial trazido pela nova regulamentação para investir em mão de obra na alta temporada, que é essencial para lidar com a alta demanda de serviços que surgem nessa época.

Com as leis trabalhistas mais flexíveis, é possível otimizar a admissão de funcionários temporários e adequá-la às necessidades de seu estabelecimento. Além disso, fica mais fácil administrar seu corpo de colaboradores fixos e aumentar seu desempenho como um todo.

Quais são as tendências da terceirização no setor hoteleiro?

Assim como um atendimento de qualidade, o segmento de Alimentação e Bebidas (A&B) é de responsabilidade direta do hotel e é um dos carros-chefe dos serviços oferecidos. Além disso, é onde o processo de terceirização tem acontecido em massa.

A ideia é reduzir custos e aumentar a competitividade em relação a restaurantes locais — que, muitas vezes, podem oferecer serviços e preços melhores.

No entanto, como já mencionamos no item anterior, é necessário realizar a contratação desse tipo de serviço examinando, com cuidado ainda maior, a reputação do estabelecimento em questão. 

Veja algumas questões importantes a serem avaliadas antes de contratar uma empresa desse tipo:

  • experiência de mercado;
  • capacidade financeira;
  • reputação no setor alimentício;
  • quais são os serviços oferecidos — pode haver muita experiência com restaurantes, mas falta contato com banquetes, eventos, café da manhã, entre outros.

Além disso, para garantir a eficiência das operações, contrate um gestor experiente para cuidar dessa área. Esse profissional deve ser capaz de enxergar o hotel como um organismo único e ter uma visão abrangente de todas as interfaces do setor.

Todo esse cuidado é necessário pelo fato de que o setor de A&B pode tanto auxiliar na fidelização de hóspedes quanto pode espantá-los.

Em vez de contratar uma empresa desse segmento, você pode investir em ter um restaurante próprio e admitir garçons e auxiliares de cozinha como colaboradores terceirizados.

Lembre-se de que, mesmo com todas as possibilidades de redução de custos e a flexibilização na contratação de terceiros, é preciso levar em conta a satisfação de seus funcionários com o trabalho, bem como seu bem-estar.

Afinal, antes até da estrutura do hotel, eles são os maiores responsáveis por sua imagem.

Por meio de um ambiente seguro e estável, o aumento da qualidade da mão de obra acontecerá de maneira mais fluida. Ademais, uma equipe bem treinada e motivada só traz bons resultados.

Dessa maneira, é possível perceber a importância de contratar os serviços de terceirização no setor hoteleiro somente após uma pesquisa e uma avaliação de todos os fatores citados neste artigo. 

E então, gostou do post? Para ficar sempre por dentro das novidades, assine a nossa newsletter!

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *