(ESTENDER + 500 PALAVRAS) Lidando com a sazonalidade na gestão hoteleira

Tempo de leitura: 10 minutos

 

O sonho de toda gestão hoteleira é trabalhar o ano inteiro como se fosse alta temporada. Mas, infelizmente, esse é um cenário um pouco improvável. Para contornar esse problema, os hotéis devem se preparar para as sazonalidades.

A alta temporada implica em hotel cheio, dinheiro circulando e gastos mais altos. Normalmente, as viagens acontecem nas férias escolares, principalmente no verão. É a época mais movimentada no Brasil.

A preocupação dos gestores de hotéis é gerar receita nos momentos em que não há movimentação e os estabelecimentos precisam se manter. Além da equipe, é necessário manter o atendimento de qualidade aos hóspedes que estão presentes.

Para ajudar a enfrentar a baixa temporada, listamos algumas práticas de gestão hoteleira para lidar com as sazonalidades. Vamos conhecê-las?

Entenda o impacto das sazonalidades nas finanças do hotel

A sazonalidade é, ao mesmo tempo, heroína e vilã da gestão hoteleira. Afinal, em alguns momentos, ela permite um movimento muito maior do que o usual, enquanto, em outros, ela pode deixar a taxa de ocupação de quartos bem próxima do zero. Essa característica — intrínseca à atividade dos hotéis e pousadas — pode ter um impacto muito negativo no planejamento financeiro do negócio. Por isso, é preciso criar uma gestão defensiva, capaz de prevenir problemas.

Por exemplo, imagine se o encanamento apresenta vazamentos durante a baixa temporada. É preciso ter dinheiro em caixa para contratar mão de obra e comprar materiais. Caso contrário, empréstimos bancários serão necessários e, com eles, vêm os juros altos.

Além disso, se os efeitos da sazonalidade não forem planejados e mitigados, haverá o comprometimento da qualidade do seu hotel. Nesse ramo, deve-se realizar investimentos contínuos, a fim de sempre apresentar novidades para os clientes. Isso ajuda a manter um marketing boca a boca, pois eles estarão sempre comentando com os colegas “fui no lugar X, acredita que mudou isso e aquilo?”

Se você só pensa na sazonalidade como uma forma de garantir o máximo de lucro na alta temporada e, depois, esquece do negócio, você provavelmente colherá alguns prejuízos no futuro próximo.

Defina a sua sazonalidade e baixa temporada

Esse é o ponto de partida para que um hotel possa traçar a estratégia de gestão nas sazonalidades. Sem essa definição, qualquer plano ficará sem fundamento. Para hotéis que se localizam no litoral, a alta temporada geralmente acontece no verão. Já os estabelecimentos que ficam em regiões montanhosas, por exemplo, costumam registrar o maior fluxo de hóspedes no inverno.

No calendário de temporada entram também fatores além das estações e que precisam ser contemplados na sua estratégia. Se o seu hotel fica em uma região onde acontecem festas ou eventos anuais que atraem grande fluxo de turistas, é importante colocar essas datas como alta temporada para o seu estabelecimento. De posse desses dados, é possível definir suas metas para a baixa temporada das estações.

Conheça seu público

As pesquisas de avaliação são uma boa forma de conseguir informações sobre seu público. Assim, você saberá o que os hóspedes procuram no seu hotel ou em uma viagem. A baixa temporada é preferida por muitos que querem viajar com sossego, sem ter que enfrentar o tumulto de lugares cheios. Por que não promover seu hotel para esse público?

Hotéis cheios de famílias e crianças não são atrativos para quem procura descansar. Vale destacar esse cenário para essas pessoas que gostam de lugares tranquilos. Isso só é possível quando você conhece seu público e entende suas preferências. Assim, o gestor do hotel consegue direcionar corretamente suas estratégias para atrair visitantes na baixa temporada.

Sedie eventos

Se a baixa temporada é sinal de fluxo reduzido de hóspedes, uma boa saída para essa situação é promover eventos. Muitas empresas costumam reservar hotéis para congressos, seminários e retiros. É uma boa maneira de ter movimentação garantida por um bom período de tempo.

Além de ter o hotel cheio na baixa temporada, você pode conquistar um novo público. Os hóspedes da empresa, se gostarem do serviço e do que o local oferece, tendem a voltar ou recomendar seu estabelecimento. A própria empresa pode indicar seu hotel a outras. Com isso, seu alcance se amplia.

Adapte-se ao calendário

Se a região onde seu hotel está localizado tem um calendário de eventos, é importante que você se adeque a essa programação. Inserir o nome do hotel na lista de hospedagens recomendadas pela organização desses eventos é uma boa estratégia de marketing.

Adapte decoração e serviços para esses encontros. Por exemplo, se há uma festa literária na região, certamente seu público será mais maduro, interessado em um cardápio mais elaborado e bons serviços. Se o hotel se preparar para receber os hóspedes com surpresas positivas, terá condições de enfrentar bem as sazonalidades.

Especialize-se em um segmento turístico

Essa é uma prática que se soma às dicas de sediar eventos e se adaptar ao calendário. Quando seu hotel se identifica com um segmento, fica mais fácil planejar a estratégia para alcançar o público na baixa temporada. Muitos hotéis adotam a medida de não aceitar crianças abaixo de 14 anos, por exemplo. Isso faz com que os interessados se enquadrem em um perfil mais seleto, afeito a viagens para descanso e sossego.

Normalmente, esse tipo de turista não se guia pela alta temporada. Ele quer fugir do tumulto e prefere épocas mais tranquilas para viajar. Já outros hotéis se incluem na rota do turismo de negócios, por meio de associações e contatos com empresas. É uma boa alternativa para manter a rotatividade.

É importante estudar bem o calendário, o lugar onde o hotel está localizado e as características da sua infraestrutura para definir seu segmento. Não adianta querer atrair um público familiar caso seu hotel esteja na montanha e não tenha instalações adequadas para crianças.

Outro cenário: como querer se especializar no turismo de negócios se sua sala de conferência é pequena e não tem estrutura técnica? Avalie bem seu próprio hotel antes de se especializar.

Firme parcerias

As parcerias são uma ótima forma de conseguir visibilidade. Isso pode acontecer entre hotéis da sua cidade, que se unem para promover o turismo na baixa temporada, por exemplo. Parcerias com restaurantes, atrações culturais, como museus e parques, e órgãos públicos que incentivam o turismo local também inserem seu hotel na rota dos viajantes.

Um exemplo muito importante nesse sentido é a cidade de Paraty, no Rio de Janeiro. Geralmente, cidades litorâneas recebem grande parte do público no verão. No entanto, os estabelecimentos da cidade se uniram com a prefeitura para criar um calendário cultural com eventos durante todo o ano.

Assim, em julho, a região recebe o famosíssimo Prêmio Paraty de Literatura. Em setembro, os turistas são contemplados com um dos maiores festivais de Jazz na América Latina. No resto do ano, ainda há vários eventos esporádicos, como prêmios de animação e cinema. Você pensa que tudo isso surgiu de uma hora para outra? Não, foi tudo uma grande parceria dos negócios locais e do poder público.

Peça para os clientes darem referências

As referências dos clientes são imprescindíveis para manter um hotel funcionando, pois, como se trata de experiências, nada melhor do que alguém falando que teve uma ótima estadia. No entanto, apesar de o marketing boca a boca funcionar independentemente das ações da empresa, você pode dar um incentivo.

Portanto, pense em campanhas para incentivar as indicações. Por exemplo, se algum cliente indicar um amigo que se hospede efetivamente no hotel, ofereça para ambos um desconto no valor das diárias ou algum serviço exclusivo.

Busque oportunidades

As oportunidades só surgem para quem vai atrás delas. Por isso, faça uma busca exploratória na sua região para verificar se há alguma atividade turística pouco explorada. As opções são variadas: possíveis trilhas de trekking, paisagens bonitas no inverno, atrações culturais tradicionais ligadas ao folclore etc.

Caso encontre, não deixe de procurar parceiros para que todo o comércio local se una. Depois disso, vocês poderão investir em ações de marketing que atraiam clientes na baixa temporada, principalmente ficando de olho em feriados e datas comemorativas.

Mantenha uma boa relação com hóspedes

Hoje, o consumidor tem o grande poder de “contaminar” outras pessoas. Basta um comentário positivo ou negativo em uma rede social para influenciar dezenas ou centenas de leitores. Por isso, construir uma boa relação com os hóspedes é fundamental para que eles façam indicações positivas.

Se eles tiverem um bom atendimento e receberem serviços além do que esperavam, as chances de ter um marketing “boca a boca” positivo crescem. A tecnologia ajuda o hotel a manter a qualidade na relação com o hóspede. Sem contar que essa relação solidifica o caminho para a fidelização. Além disso, você terá mais condições de sugerir que ele indique seu hotel à rede dele e pedir avaliações em sites como TripAdvisor.

Influencie a blogosfera

Há centenas de blogs de viagem e turismo no Brasil e no mundo que agregam milhões de leitores e seguidores. O poder de influência desses canais pode ser decisivo para sua estratégia. O hotel precisa estar no radar desses blogs. É uma forma de conseguir divulgação por meio de um canal muito acessado e que gera engajamento.

Uma boa dica é organizar encontros com os blogueiros para promover o hotel na baixa temporada. Divulgue seus eventos e novidades para essa época, como cardápios especiais, noites temáticas, dentre outras estratégias. O investimento nesse tipo de promoção abre uma porta interessante para seu hotel. Mas, antes, analise bem o perfil do blog, veja quais são os que se encaixam no público-alvo que você quer atrair.

No post de hoje você percebeu que períodos de baixas sazonalidades não precisam ser sinônimo de dor de cabeça. Basta tomar algumas atitudes simples para que o seu hotel esteja sempre movimentado. Portanto, invista nas dicas apresentadas e garanta uma taxa de ocupação satisfatória durante o ano todo!

Gostou dessas práticas de gestão hoteleira para lidar com a sazonalidade? Compartilhe nas suas redes sociais!

 

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *