Conheça 8 erros de gestão hoteleira para evitar já

Tempo de leitura: 6 minutos

Toda empresa está sujeita a cometer erros, afinal, os erros são parte do processo de aprendizado e aprimoramento de qualquer projeto ou ideia.

Apesar disso, é importante, além de evitar erros, saber detectá-los, reconhecer suas falhas e executar planos de ação para corrigi-los.

Na gestão hoteleira, não é diferente. Seu estabelecimento pode estar tendo prejuízos e perdendo oportunidades por conta da falta de planejamento e supervisão dos processos.

Assim, para garantir a qualidade nos serviços, é importante compreender o que precisa ser medido e considerado na gestão do seu hotel ou pousada.

A importância da resolução de problemas

Ainda que existam altos custos fixos, uma concorrência acirrada e a sazonalidade do mercado, o crescimento desse setor tem sido notável em países como China, Índia, Rússia e o Brasil.

Entretanto, muitos dos empresários do ramo têm enfrentado problemas, como a falta de retorno financeiro, ainda que contem com um plano de execução aparentemente eficaz.

O problema pode ser decorrente de vários fatores, entre eles, a falta de controle nas finanças, a economia excessiva em pontos essenciais para o serviço ou até mesmo a falta de atualização e inovação no estabelecimento.

Assim, nota-se o quanto é importante estar atento aos problemas na gestão e buscar solucioná-los tão breve quanto possível, evitando prejuízos e a perda de oportunidades.

Para isso, no post de hoje você ficará por dentro dos principais erros cometidos pelas empresas desse setor, além do que fazer a respeito. Confira!

Os principais erros na gestão hoteleira

Listamos abaixo alguns dos principais erros cometidos por gestores do setor hoteleiro. Acompanhe:

1. Não manter uma relação com os clientes

Ao deixar de lado o contato com os clientes que já se hospedaram na sua pousada ou hotel, reduz-se a chance de fazer com que eles se hospedem novamente.

Enquanto isso, ao preservar esse relacionamento, haverá uma probabilidade maior de que aqueles que usufruíram dos serviços recomendem seu hotel a amigos e conhecidos — além de se hospedarem novamente.

Assim, é importante, além de investir em ideias para atrair novos clientes, manter a comunicação com aqueles que já se hospedaram.

2. Ignorar o feedback dos hóspedes

Ao deixar de valorizar o feedback que os clientes dão, o estabelecimento demonstra não estar preocupado com a satisfação do consumidor e, ainda que não haja prejuízo notável no início, a tendência é que isso prejudique o sucesso da empresa, a longo prazo.

Assim, além de ser uma fonte de informação essencial, o feedback recebido dos clientes é um excelente meio de dar mais credibilidade à marca da empresa.

Isso porque você poderá conhecer de forma mais detalhada as necessidades e preferências do público e fazer com que sua empresa descubra o caminho para obter destaque e conquistar o seu espaço no setor.

3. Não ter controle das finanças

Possuir métodos e sistemas para controlar o setor financeiro é essencial para que se possa garantir o sustento do seu negócio.

Assim como ocorre em qualquer outro ramo, se não houver um cuidado especial com as finanças, o estabelecimento pode ter que lidar com sérios prejuízos.

Entre os benefícios de uma gestão financeira bem executada, nota-se, por exemplo, a possibilidade de identificar se determinado setor do hotel está gastando demais e se é necessário tomar providências para aprimorar o uso dos recursos em algum processo ou atividade.

4. Não administrar os processos

A falta de administração dos processos também é um fator de grande influência na saúde financeira do hotel — ou de empresas de qualquer ramo.

Além de gerar desperdícios desnecessários de tempo e dinheiro, não cuidar do controle de processos pode resultar em reclamações dos hóspedes, algo que é gravíssimo para a credibilidade da instituição.

Assim, ter controle de cada passo que é dado na gestão do seu negócio é imprescindível para que se possa conhecer os métodos mais eficientes e saber o que precisa ser melhorado, levando em consideração não apenas o financeiro, mas também a satisfação daqueles que usufruem dos seus serviços.

5. Não ter um método de gestão atualizado

Uma companhia que está no topo do mercado toma, frequentemente, decisões que vão ao encontro das necessidades que o seu próprio mercado exige.

Essas decisões precisam ser tomadas com base em diversas informações obtidas pelo seu empreendimento dia após dia.

Assim, é preciso que haja uma forma de centralizar esses dados e, para isso, um sistema automatizado é fundamental.

Um sistema automatizado na sua empresa pode coletar e analisar informações instantaneamente e sem que isso dependa de tanto tempo e recursos humanos. Além disso, pode-se obter relatórios muito mais completos e precisos.

Um bom exemplo é a possibilidade de saber qual setor do seu estabelecimento precisa de atenção, ao checar relatórios sobre preferências de hospedagens, gastos, frequência e outros indicadores.

6. Não se preparar para a sazonalidade do setor

Ter um planejamento financeiro preparado para lidar com as diferentes épocas do ano é fundamental. É preciso ser flexível para acompanhar as mudanças da sazonalidade do setor hoteleiro, mantendo um preço competitivo, mas evitando prejuízos.

Na prática, isso pode ser aplicado no preço dos serviços, por exemplo, cobrando valores proporcionais à demanda das diferentes épocas do ano.

7. Não investir em um serviço de qualidade

Toda empresa busca entregar a melhor experiência ao cliente e, ao mesmo tempo, economizar.

Essa é uma linha de pensamento válida, entretanto, deve-se tomar cuidado no nível de economia, para que isso não comprometa a qualidade do serviço prestado aos hóspedes.

Ao negligenciar o investimento em treinamento para a equipe e a aquisição de produtos de qualidade, por exemplo, certamente haverá uma queda no nível de excelência na prestação do serviço.

Quando isso ocorre e um cliente sai insatisfeito, é certo que ele não recomendará o estabelecimento para seus contatos, reduzindo a possibilidade de rendimentos da sua empresa.

8. Não medir o desempenho do estabelecimento

Além de procurar sempre estar atualizado, prestar um serviço de qualidade e gerenciar as finanças corretamente, é fundamental ter controle do que realmente está trazendo resultados positivos para a empresa.

Para tal, é imprescindível que o desempenho do estabelecimento seja medido. Esse é o único meio de conferir qual estratégia de negócio está funcionando melhor e qual precisa de ajustes para que ofereça um maior retorno.

Ao medir essa performance, pode-se ter controle da lucratividade dos processos, aprimorando-os cada vez mais.

E então? Curtiu conhecer essas dicas sobre como fazer a gestão hoteleira de uma forma ainda melhor? Então curta a nossa página no Facebook e acompanhe de perto nossos posts sobre o assunto!

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *