Indicadores hoteleiros: quais são os principais e como mensurá-los?

Tempo de leitura: 6 minutos

Mediante a concorrência cada vez mais acirrada, utilizar indicadores hoteleiros para acompanhar o desenvolvimento dos negócios é fundamental. O uso dessas métricas possibilita analisar os pontos que necessitam de investimentos para melhorar a margem de lucro e fortalecer o negócio.

Para tanto, é preciso focar os principais objetivos e utilizar indicadores mais relevantes para direcionar às estratégias mais promissoras.

Confira, então, quais indicadores hoteleiros podem direcionar a gestão para decisões mais assertivas e maximizar a lucratividade. Boa leitura!

Por que devo usar indicadores hoteleiros?

Quer garantir mais eficiência e eficácia na gestão de seu hotel? Então, o primeiro ponto importante é escolher os indicadores mais adequados para monitorar, mais de perto, o desempenho do seu estabelecimento. 

No entanto, para que os resultados sejam mais interessantes, isso precisa ser feito em diferentes setores. Afinal, esse é o modo mais seguro para compreender, de fato, tudo o que acontece no seu negócio.

Principalmente no ramo hoteleiro, as métricas são essenciais para indicar a performance das campanhas e medidas colocadas em prática, já que elas permitem uma visão detalhada da realidade do negócio.

Desse modo, é possível compreender os resultados das estratégias utilizadas e aplicar os investimentos futuros conforme os principais objetivos da empresa.

Por meio do uso dessas ferramentas, a gestão poderá tomar decisões mais seguras, com base nas falhas apontadas durante a avaliação.

Logo, a possibilidade de mensurar o desempenho do hotel e de tornar a administração mais eficiente é o diferencial que justifica a adoção desses indicadores hoteleiros.

Quais são os indicadores hoteleiros mais importantes?

Toda instituição, independentemente do ramo de atuação, é composta por indivíduos, processos e produtos. Esses agentes, quando relacionados entre si, são capazes de atingir os objetivos propostos pela gestão.

Nesse contexto, todo empreendimento precisa apresentar resultados satisfatórios para garantir a sua continuidade. Uma das formas de mensurar esses resultados e fazer uma análise mais eficiente é por meio do uso de indicadores adequados.

Conheça, agora, quais são os principais indicadores hoteleiros e veja como eles podem ser úteis para potencializar o seu faturamento!

Taxa de ocupação

A taxa de ocupação (ou simplesmente TO) é obtida pelo percentual de quartos ocupados em determinado período. Esse indicador é apropriado para informar o quanto seu estabelecimento esteve — ou estará ocupado — em certo período do ano.

Assim, é possível identificar quais os períodos com maior e menor ocupação e definir melhor as futuras estratégias de marketing. Para efetivar o cálculo, basta dividir a UhsO (unidades habitacionais ocupadas no período) pela UhsD (unidades habitacionais disponíveis no mesmo período). 

Índice de comparação com a concorrência (MPI)

O MPI é ideal para destacar a sua rede hoteleira entre a concorrência e fortalecer a sua marca. Essa métrica auxilia os gestores a compreenderem como a empresa está atuando no mercado, quando comparada aos outros empreendimentos hoteleiros.

Na prática, o MPI possibilita saber quantos hóspedes optam por seu hotel em comparação com outros serviços disponíveis na mesma região. 

Para efeito de cálculo, basta dividir a ocupação do seu hotel pela ocupação do mercado. Em seguida, multiplica-se por 100. Se o número obtido for maior que 100, isso demonstra que o hotel tem preferência no mercado. Do contrário, indica que sua rede está perdendo muitas reservas para a concorrência.

Receita gerada por reserva (MCPB)

Esse índice é ideal para apontar qual é o canal preferido pelos clientes na hora de efetuar reservas. Se corretamente aplicada, pode-se ter uma clara noção sobre qual meio de reserva está gerando mais lucro. De igual modo, a MCPB também indica quais canais estão gerando mais gastos.

Vale destacar, entretanto, que nem sempre o canal mais barato gera respostas mais eficientes. Mediante essas informações, os gestores poderão planejar estratégias mais seguras de marketing e priorizar investimentos nos canais que garantem melhores resultados.

Para descobrir o percentual do MCPB de seu hotel, basta dividir o valor gasto com o canal pelo número de reservas feitas por intermédio dele.

Custo de Aquisição de Cliente (CAC)

O Custo de Aquisição de Cliente é um método importante para aplicação na área de marketing. Esse indicador é útil para demonstrar o valor que se investe para conquistar um novo hóspede e o quanto esse retorno é positivo para a empresa.

O CAC pode ser facilmente obtido por meio de um cálculo simples: divida o total do valor para adquirir um hóspede pelo número de hóspedes conquistados em certo período.

Como exemplo, vamos considerar que, durante um mês, o investimento foi de R$ 5.000,00 com marketing direto e o retorno dessa estratégia garantiu 10 novos hóspedes. O CAC desse período foi de R$ 500,00. Assim, a análise dessa métrica possibilita a escolha de alternativas para reduzir custos em seu hotel.

RevPAR

Em português, o RevPAR significa “Receita por acomodação disponível”. Assim, esse indicador é utilizado para mensurar a receita a partir do número de quartos disponíveis em seu hotel.

Assim como é importante saber se as acomodações estão sendo ocupadas, a gestão também precisa analisar o quanto de lucro esses quartos estão produzindo para o seu negócio.

O RevPAR é uma das métricas mais aplicadas pelos administradores de rede hoteleira, já que permite uma visão clara da realidade financeira de seu empreendimento. Para fazer essa análise, basta dividir a receita total (diária) gerada nas acomodações pelo total de quartos.

Taxa média diária (ADR)

Como vem do original inglês “Average Daily Rate”, a taxa média diária também é conhecida como ADR. Essa métrica permite calcular a diária média paga por quarto durante um período específico.

Assim, a ADR pode ser aplicada para avaliar o desempenho operacional de seu estabelecimento e compará-lo com a concorrência.

Vale destacar que essa métrica é ideal para complementar a análise pelo RevPAR: basta dividir o valor total da receita gerada pelas acomodações pelo número de quartos vendidos.

Junto com a RevPAR, essa métrica é essencial para mensurar a lucratividade e direcionar a gestão para medidas mais estratégicas. Se o índice de ocupação estiver crescendo — mas a ADR permanecer estável —, convém aproveitar a demanda e atualizar os valores cobrados em suas diárias.

Como a tecnologia pode ajudar no acompanhamento dessas métricas?

Para garantir o futuro de seu empreendimento, é necessário adotar os recursos tecnológicos disponíveis para auxiliar a gestão hoteleira. Todos esses indicadores são úteis, desde que aplicados adequadamente e comparados com os números da concorrência.

No entanto, para garantir o sucesso na aplicação dessas métricas, o ideal é utilizar softwares específicos para hotel. Essas ferramentas permitem melhoria contínua de seus produtos e serviços e, de forma mais clara, indicam quais áreas precisam de investimentos mais urgentes.

Nesse sentido, adotar um sistema de gestão hoteleira pode ser a solução mais eficaz para proporcionar maior segurança a esse processo de avaliação por meio dos indicadores hoteleiros.

Gostou deste artigo? Então, não perca tempo: aproveite a visita ao site, assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail!

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *