Protocolos de higiene e segurança para meios de hospedagem

Tempo de leitura: 4 minutos

Com a possibilidade da retomada gradual das atividades hoteleiras, é importante buscar o máximo de informação para adequar o hotel/pousada aos novos procedimentos e os cuidados diários para proteção da saúde. Para orientar os hoteleiros, o Senac São Paulo disponibilizou um material elaborado coletivamente e validado pelo Ministério do Turismo – Mtur e Anvisa. O conteúdo é ajudar na prevenção e evitar a transmissão do novo coronavírus (COVID-19). No material são abordados tópicos como o distanciamento social, higiene pessoal, sanitização de ambientes, comunicação e o monitoramento dos protocolos e recomendações. O Guia também prevê que cada estabelecimento, de acordo com o seu porte, deve implementar um plano interno de ação para alinhar os protocolos de segurança para a retomada das operações.

Confira, em suma, alguns tópicos contidos no material.

Protocolos de higiene e segurança

1. Distanciamento social

É importante manter a distância social mínima (1,5m) nos espaços do estabelecimento. Para isso, é necessário reorganizar os ambientes, como recepção, área de lazer e afins. Se for viável, reduza a quantidade de móveis, por exemplo, espreguiçadeiras, sofás, mesas, cadeiras e afins. Também remova jornais, livros, revistas de uso comum. Para evitar filas, organize o atendimento e estimule os hóspedes a manter a distância indicada.

 

2. Higiene e segurança

Para manter a higiene das mãos, é indispensável disponibilizar álcool gel na entrada e nos demais ambientes internos de circulação, como elevadores. Oriente os colaboradores da limpeza frequente das mãos e do uso de equipamentos de proteção individual – EPIs. Além disso, ressalte com colaboradores e hóspedes a importância de evitar o compartilhamento de itens pessoais e recreativos, como raquetes. Comunique também sobre a obrigatoriedade do uso de máscara e informe sobre a etiqueta respiratória ao tossir ou espirrar.

 

3. Comunicação e treinamento

Para segurança de todos, é essencial que a equipe esteja ciente e preparada em relação aos novos procedimentos. Portanto, é primordial a capacitação de todos os colaboradores. Realize treinamentos sobre as ações preventivas e ressalte a importância de manter as medidas diariamente, dentro e fora do ambiente de trabalho. Mantenha uma comunicação interna e disponibilize um manual com as políticas aplicadas.  Além disso, adote o monitoramento de temperatura, tanto para equipe como hóspedes, e informe sobre o protocolo perante a suspeita do vírus.

 

4. Monitoramento

Conforme o porte da empresa, é recomendado que o estabelecimento tenha um responsável ou equipe para lidar com as questões sobre o vírus. Com o intuito de orientar, fiscalizar e assegurar que as medidas de prevenção, recomendações e protocolos em caso de suspeita sejam cumpridas conforme orientações dos órgãos competentes. Deve-se também definir e informar as políticas referente as possíveis transgressões das normas internas.

 

5. Sanitização de ambientes e governança

Aumentar a limpeza dos ambientes é um item indispensável para a retomada. Busque higienizar com frequência locais de uso comum, pontos e superfícies de contato, como maçanetas, corrimões e afins. Mantenha uma boa ventilação nos ambientes e a manutenção correta dos aparelhos de ar-condicionado. Além disso, ao final da estadia, é necessário realizar a desinfecção completa da acomodação com produtos específicos e seguir todos os protocolos de segurança para proteção da equipe de limpeza.

 

6. Alimentos e bebidas

O setor de alimentos e bebidas deve seguir uma série de medidas para evitar a contaminação. É preciso que a disposição das mesas e cadeiras respeite uma distância mínima de 2 metros. Para restaurantes com pouco espaço, é orientado trabalhar com reserva de horários. Também é recomenda-se montar a mise en place somente na chegada do hóspede. Da mesma forma, no refeitório deve-se manter as distâncias indicadas e se possível implementar um cronograma para utilização do espaço em horários diferentes.

 

7. Atividades de lazer

As atividades de lazer no estabelecimento devem respeitar as medidas de segurança, protocolos de higiene e distanciamento social já mencionados. Para o uso de locais fechados, como academias, saunas e afins, fica orientado o agendamento prévio e a desinfecção pela equipe de limpeza após a utilização.  

 

8. Eventos e reuniões

 

Assim como os outros espaços, os locais de eventos e reuniões precisam seguir as distâncias mínimas e se necessário, reduzir o número de móveis. Além disso, a quantidade de pessoas no local deve estar de acordo com as normas estipuladas pelas autoridades da região.

 

 

 

Em caso de suspeita, o hóspede deve ser isolado dos demais e não deverá sair da acomodação. O empreendimento pode estabelecer uma área de isolamento e aguardar as instruções de uma unidade de saúde.

 

 

As medidas de segurança são essenciais para promover um ambiente seguro na retomada das operações. Portanto, implemente os protocolos, oriente a equipe e informe os hóspedes de todas as ações necessárias para prevenção do vírus.

 

Acesse o guia completo do Senac

 

Confira outras matérias no blog e acompanhe nossas redes sociais FacebookInstagramTwitterLinkedIn e Youtube.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *