Protocolos de reabertura na hotelaria: Confira exemplos de operações de alto padrão

Tempo de leitura: 7 minutos

 

A pandemia trouxe um cenário de incertezas e grandes desafios no ramo hoteleiro. Com a retomada das operações, muitos protocolos precisam ser implementados pelos estabelecimentos para oferecer um ambiente seguro aos colaboradores e hóspedes. Desse modo, é importante manter um alto padrão nos cuidados, principalmente na limpeza. Portanto, a equipe responsável deve estar ciente de todos os novos processos e realizar a desinfecção e higienização de forma correta. Além disso, também é essencial seguir procedimentos de segurança em outros setores, como na recepção, cozinha e afins. Para ajudar e demonstrar na prática essas mudanças, separamos exemplos de empreendimentos que já voltaram às atividades e aplicaram uma nova configuração de trabalho.

 

Gran Marquise

Após quase seis meses fechado, o Hotel Gran Marquise, em Fortaleza, volta a receber hóspedes. O empreendimento, que permaneceu fechado por conta de medidas do poder público contra a pandemia do novo coronavírus, volta a funcionar de forma parcial e com uma série de protocolos sanitários para garantir a segurança de clientes e colaboradores.

Nos primeiros dias de reabertura, o empreendimento funcionará com 50% de sua capacidade de ocupação e algumas adaptações de momento. Entre as novidades estão as instalações de totens de álcool gel 70% acionados por aproximação em todos os andares. Também há sinalização de distanciamento físico e proteção de acrílico na recepção.

Todos os hóspedes terão a temperatura aferida e deverão responder um questionário sobre suas condições clínicas. As bagagens passarão por processo de higienização e o preenchimento da ficha para check-in será disponibilizado para preenchimento antecipado pela internet.

A academia passará a funcionar por meio de agendamento e com limite de usuários por hora e higienização constante dos equipamentos. A piscina e o Gran Spa ainda permanecerão fechados.

O hotel cearense já conta com a certificação do selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo, além de uma cartilha própria, o “Gran Marquise Safe”, que estará estampado nos apartamentos e espaços de uso que acabaram de passar por um processo de higienização. O processo de limpeza agora é mais minucioso e abrange locais de contatos com as mãos, como maçanetas, interruptores e torneiras.

 

Rede Laghetto

A Rede Laghetto Hotéis está retomando gradativamente as operações no Laghetto Allegro Toscana, em Gramado (RS), seguindo todos os protocolos de higiene e segurança.  Para a reabertura de suas unidades, a Laghetto Hotéis implementou rígidos padrões, incluindo treinamento das equipes com profissionais de saúde, distanciamento social, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool em gel e suspensão do sistema de buffet nos restaurantes.

 

Belmond Copacabana Palace

O hotel carioca volta a funcionar de forma gradual e com algumas novidades. De acordo com a diretora geral do Belmond Copacabana Palace, Andréa Natal, além das medidas de distanciamento e intensificação na limpeza de ambientes, a novidade para a volta é o aplicativo Belmond, que vai agilizar a interação do hóspede com o hotel antes mesmo de sua chegada. Pelo aplicativo, será possível, por exemplo, fazer o check-in antecipado, informar sobre as preferências de mini-bar, conhecer os cardápios dos restaurantes e realizar reservas, acessar o diretório de serviços do Copa, entre outras facilidades.

 

Neste primeiro momento, o Pérgula será o único restaurante em funcionamento. Com isso, os chefs do hotel se reuniram para desenvolver uma proposta gastronômica especial e mais ampla, que incluísse algumas das experiências do Cipriani – com pratos da culinária italiana mediterrânea – e itens “best seller” do Mee, mas sem perder o conceito original do Pérgula, que são as receitas preparadas na brasa. Já o café da manhã, servido originalmente em formato bufê, agora será todo à la carte, com alguns itens inclusos nas diárias e outros, cobrados à parte.

 

Maksoud Plaza

Localizado no centro de São Paulo, o Maksoud Plaza reabriu suas portas seguindo procedimentos para garantir a segurança dos hóspedes, clientes e colaboradores. Entre as medidas, é obrigatório o uso de equipamento de proteção individual nos colaboradores e a desinfecção dos ambientes do hotel foi reforçada.

Para propiciar o distanciamento social entre hóspedes e colaboradores, a recepção adotou um atendimento virtual, onde os clientes podem fazer check-in de forma mais segura. Desenvolvido pela equipe do Maksoud Plaza, o manual Clean and Safe inclui essa e outras 50 ações de segurança, além da a reestruturação do mobiliário de alguns ambientes, adaptação da forma de utilização dos elevadores e novas regras para os espaços de eventos.

A adoção dos novos protocolos de segurança garantiu ao hotel o selo Turismo Responsável, lançado pelo Ministério do Turismo do Brasil. Essa certificação, que serve para destacar os empreendimentos que seguem as boas práticas de higienização estabelecidas pelo Ministério, proporciona maior segurança para os hóspedes e clientes

 

Grand Palladium Imbassaí

O Grand Palladium Imbassaí, unidade do grupo Palladium, adotou uma série de protocolos para receber novamente os hóspedes. De acordo com o executivo, todas as práticas seguem os manuais criados pela própria rede e estão de acordo com o selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo.

 

Recepção

A nova rotina da unidade vale desde a chegada. No acesso à recepção, há tapetes higienizadores, funcionários que trabalham na desinfecção de bagagens e equipamentos que medem a temperatura e disponibilizam álcool gel.

Há também incentivo à utilização do aplicativo para fazer o processo de check-in. Utilizando essa ferramenta, o cliente chega ao hotel, assina a ficha, apresenta os documentos e pega a chave. Outros serviços como acesso à programação de lazer e a cardápios também estão disponíveis no app.

Apartamentos

Nos quartos, existe um trabalho de limpeza mais profundo, feito com o nebulizador – equipamento muito usado em hospitais para desinfectar ambientes. O processo de nebulização é feito entre a saída e entrada de diferentes hóspedes. Para cada apartamento utilizado há um prazo de 24 horas desocupado depois da higienização até que um novo cliente possa utilizar.

Durante a estada, as limpezas nos quartos são feitas diariamente. O hóspede que sentir necessidade pode também solicitar o processo de nebulização enquanto estiver no hotel.

 

Áreas de lazer

Os ambientes de piscina também vivem nova realidade. A utilização de máscara é obrigatória em todo momento em que o cliente não estiver dentro das piscinas. Há distanciamento entre espreguiçadeiras e colaboradores fazendo higienização de equipamento com regularidade.

Academia e spa só podem ser acessados com agendamento prévio. Na academia são permitidos dez hóspedes por hora e o spa suspendeu tratamentos como sauna e o banho turco.

Alimentação e bebidas

Todos os restaurantes do resort seguem funcionando, mas agora com número limitado de pessoas. Para acessar os restaurantes é preciso reservar horário e foram criados acessos diferentes para entrada e saída desses ambientes.

 

Em suma, os empreendimentos hoteleiros têm buscado novas tecnologias, processos e alternativas para tornar os ambientes seguros. Por exemplo, protocolos de higienização e cartilhas internas. Além disso, também buscam incentivar ao check-in online, implementar selos certificadores e demais ações. Nesse contexto, é importante verificar as possibilidades para o seu negócio e seguir as recomendações para atuar com segurança e, portanto, oferecer ao hóspede uma experiência tranquila.  

 

Além disso, confira outras dicas para ajudar na retomada das atividades. Acesse mais matérias no blog e acompanhe também nossas redes sociais FacebookInstagramTwitterLinkedIn e Youtube.

Fonte: Panrotas

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *