Segurança do hotel: conheça boas práticas

Tempo de leitura: 6 minutos

A segurança é um dos principais fatores para que se possa oferecer uma boa experiência a um cliente no seu estabelecimento, seja ele de qualquer ramo. A segurança do hotel proporciona mais conforto e tranquilidade para os hóspedes e também para seus funcionários.

Entretanto, possuir um ambiente acolhedor, nesse aspecto, é um dos maiores desafios para as empresas, hoje. Alcançar esse patamar requer um planejamento que envolva diferentes situações e começa com o treinamento da equipe e a conscientização dos hóspedes a respeito de questões de segurança.

A gerência também precisa implementar políticas definidas de forma consistente, como permitir que apenas pessoas devidamente registradas permaneçam em determinadas áreas do hotel. Além disso, quando eventos públicos ocorrem dentro do estabelecimento, a gerência tem a obrigação de estar a par de todas as questões necessárias para garantir a segurança dos seus clientes.

Assim, para ajudar na proteção do seu estabelecimento, trataremos aqui sobre a importância de manter um hotel seguro e algumas das principais boas práticas para melhorar a segurança do seu estabelecimento. Confira!

Por que a segurança do hotel é tão importante?

Ainda que um hotel trabalhe com base em processos e políticas de segurança rigorosos, ele ainda estará correndo riscos relacionados a invasões, furtos ataques cibernéticos ou outros tipos de crime.

Por conta disso, é fundamental ter medidas preventivas e fazer avaliações dos sistemas de segurança constantemente.

De acordo com Chad Callaghan, consultor de segurança da AH & LA e diretor dos especialistas em responsabilidade local, a segurança robusta de um ambiente proporciona uma melhor experiência para o visitante e, além disso, ajuda a evitar muitos roubos e a reduzir perigos relacionados.

Segurança física

Um hotel com segurança inadequada pode ter que lidar com problemas que vão além do furto de pertences. Há casos nos quais o estabelecimento é que precisa arcar com as consequências das ações de criminosos.

Em um processo judicial de 1976, o júri tomou uma decisão favorecendo a cantora Connie Francis após ela processar um dos hotéis Howard Johnson em Nova York. A empresa foi acusada de segurança negligente após a artista ter sido vítima de agressão por um homem desconhecido que invadiu o seu quarto.

Após o ocorrido, o litígio civil contra gerentes e proprietários de hotéis se tornou muito mais comum, incluindo também outros casos como roubos e lesões.

Segurança cibernética

Além de garantir a integridade física dos hóspedes, um hotel também precisa estar seguro em relação a ataques cibernéticos, evitando o roubo de informações privadas dos clientes ou até mesmo a ação de terroristas.

Um hotel com tecnologias para evitar esse tipo de ataque evitará problemas como indisponibilidade de sistemas, ações judiciais, má reputação, entre outros problemas relacionados.

Como posso aumentar a segurança do meu hotel?

1. Defina procedimentos de emergência

Hotéis e estabelecimentos relacionados estão sujeitos a riscos de diversas formas, em que se incluem incêndios, explosões, vazamento de produtos químicos, assaltos, desastres naturais, invasões cibernéticas, entre outros problemas.

Na tentativa de impedir que alguma dessas situações se torne real no seu hotel — ou pelo, menos, de reduzir os efeitos de um desastre ou acidente — é preciso que os envolvidos estejam preparados desde antes. Para isso, desenvolva métodos e procedimentos padrões a serem adotados pelos funcionários em cada tipo de situação emergencial.

2. Crie um backup dos dados da empresa

Além dos riscos físicos — e também por causa deles — é importante que sua companhia esteja de olhos abertos para as possibilidades do mundo virtual. Informações privadas de clientes e dados da sua instituição devem ser protegidos contra invasões de hackers ou falhas sistêmicas.

Assim, é válido considerar a realização de um backup diário dos dados importantes do estabelecimento, como um meio de se certificar de que tudo estará protegido contra o risco de ataques e outros danos. A dica aqui é utilizar um serviço de nuvem ou um dispositivo externo — como um HD — para a realização do backup.

3. Verifique os dispositivos de alerta e segurança

O hotel não poderá contar com os seus dispositivos de segurança se eles não funcionarem quando for o momento de uma emergência. Portanto, é essencial fazer verificações frequentes quanto ao seu funcionamento.

Observe itens como o prazo de validade dos extintores, o funcionamento das câmeras de segurança, a disponibilidade de detectores de chamas, alertas, entre outros. A necessidade aqui é a de garantir que todos os equipamentos estejam funcionando e que serão eficientes se em algum momento for necessário usá-los.

4. Separe tempo para falar de segurança

Como parte de uma reunião normal, fale sempre a respeito da segurança dos hóspedes. Caso os responsáveis achem ideal, parte desse tempo pode ser investido em assistir a vídeos de treinamentos para emergências.

Esses vídeos, quando somados a folhetos, são uma ótima forma de manter a equipe informada sobre a questão e treiná-la para identificar comportamentos suspeitos. Tudo isso com um baixo custo.

5. Patrulhe as áreas públicas

A tecnologia evoluiu bastante para ajudar o setor hoteleiro com medidas de segurança. Sistemas de câmeras com recursos de gravação são fundamentais para ajudar a manter a segurança em locais públicos como bares, estacionamentos e outros.

Entretanto, essas áreas também possibilitam o livre acesso a pessoas mal-intencionadas, como ladrões e assassinos. Assim, monitorar de forma ativa as imagens das câmeras desses ambientes e manter uma iluminação adequada são ações que minimizam as chances de crimes nesses locais.

Além disso, contar com um porteiro para complementar a segurança escoltando clientes e convidados também é uma atitude que reduz o risco de furtos, por exemplo.

6. Tenha cuidado com acidentes na cozinha

A cozinha dos hotéis costuma ser bem movimentada, já que, além das atividades dos horários normais de refeição, os hóspedes também podem fazer pedidos ao longo do dia. Isso pode fazer com que os funcionários desse setor precisem se deslocar rapidamente entre as mesas e áreas da cozinha. Entretanto, essa movimentação pode ser perigosa em um ambiente como esse.

Um chão liso demais pode comprometer a segurança do hotel e envolver as pessoas em acidentes como quedas, por exemplo. Além disso, pode haver consequências mais perigosas a depender do que esteja sendo transportado, se o funcionário bater em quinas ou, ainda, se queimar nos fogões. Em situações assim, a dica é utilizar tapetes antiderrapantes nas áreas que oferecem esse tipo de risco.

Curtiu saber como tornar o seu hotel mais seguro? Então compartilhe este post em suas redes sociais e ajude a manter seus amigos informados sobre o importante assunto que é a segurança do hotel!

Sobre Cachoeira

Co-Fundador CEO da HMAX Automação Hoteleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *